Parque da Ciência Newton Freire Maia recebe excursões de escolas

 

Professores, estudantes, pesquisadores e membros da comunidade escolar já podem fazer o agendamento para excursões guiadas ao Parque da Ciência Newton Freire Maia, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O parque é um espaço de divulgação científica da Secretaria de Estado da Educação e as visitas escolares acontecem de terça-feira a sábado gratuitamente. O agendamento pode ser feito pelo número (41) 3666-6156 ou (41) 3675-0121.

Quem visita o Parque da Ciência não nega: o lugar é impressionante, planejado com riqueza de detalhes para proporcionar aprendizado e lazer. “O Parque da Ciência é um ambiente onde se pode vivenciar a ciência na prática, desde situações como a formação do universo até experimentos químicos e físicos. Aqui os visitantes podem manipular e observar de forma mais prática o comportamento da luz, do som e de outros elementos, é fantástico”, contou o superintendente da Educação Raph Gomes Alves.

DO BIG BANG ÀS GRANDES CIDADES – O acervo é dividido em pavilhões (Introdução, Cidade, Energia, Água e Terra), onde o universo, a vida urbana, a energia, o meio ambiente e a cultura são retratados através de módulos e experimentos interativos, planetário, painéis, maquetes e outros recursos multimídia, promovendo a imersão do visitante em uma jornada que começa no Big Bang, passa pela gênese da vida e sua diversidade, formação das grandes cidades e pelos desafios da questão energética e sustentabilidade.

De acordo com o diretor do local, Anísio Lasievicz, o Parque procura contextualizar e fortalecer a integração entre as diversas áreas de conhecimento por meio da interatividade, para que os estudantes observem o fenômeno na prática e faça associações com o cotidiano e com os conteúdos que estão sendo trabalhados em sala de aula.

“A experiência do parque não pode terminar quando os estudantes voltam para a escola. O professor tem que voltar para a sala de aula e retomar a discussão dos temas, porque essa experiência serve também para motivar o estudante”, completou Lasievicz.

VISITAS – As excursões duram cerca de 2h30min a 3 horas, podendo variar de acordo com a modalidade de visita escolhida pela escola. Durante a visita, os alunos conhecem de perto experimentos de áreas como Cosmologia, Paleontologia, Geografia, História entre outras.

O limite de agendamento é de 80 alunos por escola e pode ser realizado através dos telefones (41) 3666 – 6156 e (41) 3675 – 0121, de segunda à sexta, em horário comercial. Em 2018, o Parque da Ciência recebeu aproximadamente 50 mil visitantes.

MODALIDADES – Quem quiser conhecer o parque pode escolher entre duas modalidades de visita. A primeira, chamada de “Percurso do Pensamento”, aborda elementos da história da ciência e do método científico e estimula vocações. O objetivo é divulgar e popularizar a ciência e a tecnologia, despertando o interesse pela área ao relacionar o conhecimento científico ao cotidiano.

A segunda modalidade é a “Visita Temática”, que permite aos professores o aprofundamento de um determinado assunto. Trata-se de uma atividade direcionada, onde o educador escolhe qual tema mais se adequa às suas necessidades, com o intuito de motivar a abordagem dos conteúdos escolares e/ou para complementar as atividades pedagógicas com o auxílio dos recursos do Parque da Ciência.

Conheça um pouco das principais atrações do Parque da Ciência:

Maquete mapa do Estado do Paraná – São 110 metros de maquete que simulam a distância entre Foz do Iguaçu (no Oeste) e o Litoral, com 60 metros de distância de Norte a Sul do Estado. Os 399 municípios paranaenses são representados no mapa com destaque para as cidades com maior densidade urbana. A maquete também simula a divisão em relevo dos principais rios e rodovias do Paraná.

Planetário – No espaço, os estudantes podem observar sessões temáticas do céu, observar os planetas, constelações e fazer um paralelo entre a astronomia tradicional e a indígena.

Caixa de Areia de Realidade Aumentada – O experimento permite trabalhar conceitos de formação e transformação de bacias hidrográficas, formações de serras, montanhas e ilhas, além de simular erupções, tsunamis e terremotos, erosão, rompimentos de barragens entre outros.

Sistema terra/sol/lua – O equipamento simula os movimentos do sol, da terra e da lua e suas consequências como os eclipses, estações e duração do ano, trópicos e paralelos.

Gerador de Van Der Graaf – No acumulador de cargas são simulados efeitos de fenômenos eletrostáticos, como arrepiar o cabelo, repulsão de cargas elétricas, resistência elétrica e fluxo de cargas.


Voltar

Notícias

22 mai

Passeio leva para cave de degustação de vinhos em Piraquara

22 mai

Asilo São Vicente de Paulo agradece doação da APADE

22 mai

Quer passar o feriado de junho na praia? Associe-se à APADE

Mais notícias

Fone: (41) 3323.6493

Endereço: Rua Des. Ermelino de Leão, 15 - 8º Andar - Curitiba - Centro - 80410-230

Aniversariantes
© Copyright 2015, administraçao escolar curitiba - Todos os direitos reservados